Médicos-residentes de todo o país estão em greve por melhores salários

Agência Brasil

BRASÍLIA - Médicos-residentes de todo o país entram em greve nesta terça-feira, por tempo indeterminado. A categoria reivindica o reajuste da bolsa-auxílio, a ampliação de benefícios, como a criação da 13ª bolsa, e a melhoria das condições de formação.

Liderado pela Associação Nacional de Médicos-Residentes (ANMR), o movimento fará manifestações nos principais hospitais com programas de residência, que reúnem mais de 22 mil médicos em todo o país. A Comissão de Greve da ANMR orienta, no entanto, que nos serviços essenciais (urgências, emergências e UTIs) sejam mantidos 30% dos residentes de cada setor.

Durante as assembleias de hoje, os médicos-residentes vão avaliar a proposta de reajuste salarial de 20% apresentada ontem à noite pelos ministérios da Saúde e da Educação. A proposta também será analisada pela Comissão Nacional de Greve.