Inflação medida pelo IGP-10 sobe para 0,46% em agosto

Agência Brasil

RIO - O Índice Geral de Preços 10 (IGP-10) voltou a subir em agosto, com variação de 0,46%, informou hoje (17) a Fundação Getulio Vargas (FGV). A taxa de 0,05% apurada em julho é a menor desde dezembro de 2009.

Dentre os três componentes do IGP-10, o Índice de Preços ao Produtor Amplo (IPA) variou 0,75% neste mês, ante 0,02% em julho. A maior contribuição para o resultado foi a alta de preços do minério de ferro (-0,54% para 13,72%), da soja em grão (de 2,86% para 9,48%) e das aves (0,42% para 4,26%). Apresentaram índices menores o leite in natura (de -2,97% para -6,68%), o café em grão (7,13% para 2,07%) e o algodão em caroço (de 4,09% para -0,11%).

O Índice de Preços ao Consumidor (IPC) variou -0,31% em agosto. Em julho, a taxa havia ficado em -0,17%. A maior contribuição para a deflação maior partiu do grupo alimentação, cuja taxa passou de -1,00% para -1,55%, com destaque para as frutas (de 2,14% para -2,97%) e hortaliças e legumes (de -7,14% para -10,66%). Também contribuíram para o recuo os grupos vestuário (de 0,14% para -1,08%) e saúde e cuidados pessoais (de 0,49% para 0,41%).

Terceiro componente do IGP-10, o Índice Nacional de Custo da Construção (INCC) registrou, em agosto, variação de 0,35%, abaixo do resultado do mês anterior, de 0,72%. Dos três grupos que compõem esse índice, dois registraram decréscimos: materiais e equipamentos (de 0,73% para 0,36%) e mão de obra (de 0,78% para 0,29%). A taxa referente a serviços aumentou de 0,49%, em julho, para 0,60%, em agosto.