Ibovespa replica desempenho externo e perde 0,47%

são paulo, 18 de agosto de 2010 - Em um dia sem grandes novidades na pauta econômica e no âmbito corporativo, os investidores desfazem posições na BM&FBovespa, assim como ocorre nas principais bolsas de valores mundiais, motivados também, pelo vencimentos de opções sobre o índice e contratos Ibovespa Futuro (BM&F). Há pouco, o Ibovespa recuava 0,47%, aos 67.267 pontos. O giro financeiro da bolsa estava em R$ 2,85 bilhões.

Segundo Pedro Galdi, analista de investimentos da SLW Corretora, como as bolsas estão voláteis, com os mercados sem rumo definido, isso acaba pesando no desempenho de hoje do Ibovespa. "Nossa bolsa está acompanhando o desempenho externo e não tem motivo aparente para o comportamento", disse.

Ele acrescentou ainda que os estoques de petróleo nos Estados Unidos vieram sem muitos detalhes. As reservas da matéria-prima no país recuaram 800 mil barris na semana encerrada no dia 13 de agosto de 2010, ante o período anterior.

Ainda na agenda do dia, os pedidos de empréstimos hipotecários nos Estados Unidos aumentaram 13% na semana encerrada no dia 13 de agosto em relação à semana passada, já com ajustes sazonais.

Do lado das empresas, a varejista norte-americana Target anunciou lucro líquido de US$ 679 milhões no segundo trimestre fiscal encerrado em 31 de julho de 2010, ante US$ 594 milhões apurados em igual época do ano passado.

Internamente, destaque para as ações da Petrobras (PN) e da Vale (PNA) que recuam refletindo o desempenho das commodities (como petróleo e metais) no mercado internacional. Instantes atrás, os papéis perdiam, respectivamente, 0,55% e 1,24%.

Já entre as maiores oscilações positivas do Ibovespa estão as units da América Latina Logística (ALL), com valorização de 4,12%. A companhia notificou que a Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) aprovou hoje a dispensa da exigência de manutenção de bloco de controle majoritário na companhia, condição necessária para ingresso no segmento especial do mercado de ações da BM&FBovespa, denominado Novo Mercado.

E no âmbito corporativo, a Lopes anunciou que fez acordo para aquisição da Plus Imóveis, por R$ 11,7 milhões.

(Déborah Costa - Agência IN)