IBGE confirma que 16,5% da população já foi recenseada

S O PAULO, 17 de agosto de 2010 - O andamento do Censo 2010 está ocorrendo normalmente nas duas semanas iniciais de trabalho. Dos cerca de 58 milhões de domicílios existentes no país, já foram recenseados 16,5%, o equivalente a 9,6 milhões de residências. Até às 8h dessa segunda-feira (16), os 130 mil recenseadores que já haviam transmitido dados para o IBGE haviam contado cerca de 33 milhões de brasileiros, 17% da população que o IBGE estima haver no país.

"Em alguns estados a coleta está num ritmo adiantado, como Rondônia (28,2%), Sergipe (27,2%), Ceará (25,5%) e Mato Grosso do Sul (22,4%). Estamos trabalhando com uma boa velocidade", afirmou o presidente do IBGE, Eduardo Pereira Nunes, durante a divulgação do primeiro balanço da coleta de dados do Censo 2010.

As dificuldades logísticas na distribuição dos coletes dos recenseadores tiveram algum impacto sobre o andamento do trabalho em alguns estados como Rio Grande do Sul, Santa Catarina e São Paulo.

Dos 250 mil coletes licitados, cerca de 40 mil não foram entregues até 1º de agosto, quando os recenseadores começaram as entrevistas. Na última segunda-feira (09/08) a situação já estava normalizada em todas as unidades de federação.

Até a última sexta-feira (13), o serviço de atendimento telefônico do IBGE (0800-7218181) havia recebido 10.643 ligações sobre o Censo 2010, das quais 3.831 foram para confirmar a identidade dos recenseadores. A maioria da população concedeu entrevistas presenciais, e apenas 1.800 domicílios tiveram seus dados transmitidos para o IBGE através de respostas pela Internet.

A partir de 29 de agosto, o IBGE passará a divulgar em seu site (www.ibge.gov.br), com atualização ao menos uma vez por semana, o número de habitantes e domicílios já recenseados por município. "Vamos divulgar o andamento da coleta em cada um dos 5.565 municípios do país, para que todos possam verificar o trabalho. Qualquer dúvida acerca da cobertura poderá ser esclarecida enquanto os recenseadores estiverem trabalhando, o que se encerra em 31 de outubro", ressaltou o presidente do IBGE.

De acordo com ele, o fato de o IBGE ter alcançado a meta dos dias iniciais decorre principalmente do trabalho previamente feito de identificação dos locais de trabalho dos recenseadores, a chamada pré-coleta; da qualidade e do bom treinamento desses recenseadores e também da condição urbana da maioria da população. Realçou ainda que os primeiros dias são os mais difíceis nessa operação, devido a todos os procedimentos logísticos que envolvem o trabalho de 230 mil pessoas, em 5.565 municípios e sete mil postos de coleta.

(Redação - Agência IN)