Exportação de frutas secas soma US$ 600 mi de 2001 a 2009

S O PAULO, 16 de agosto de 2010 - Na década passada, as exportações brasileiras de frutas frescas tiveram excelente desempenho, segundo dados do Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea). De 2001 para 2009, a receita exportadora saltou de US$ 215 milhões para US$ 600 milhões. A uva é a principal fruta da pauta de exportação brasileira, responsável por 24% do total da receita nos últimos anos.

Esse excelente crescimento deveu-se a fatores como aprimoramento das técnicas comerciais da cadeia exportadora nacional, aumento da produtividade e da qualidade da fruta, avanço econômico dos principais compradores e ainda ao câmbio favorável para exportação até 2007.

Já para a década de 2010, a perspectiva é que o cenário macroeconômico não dê a mesma contribuição. A sustentabilidade econômica dos exportadores de frutas vai depender, então, da sua própria competitividade.

Entre os resultados da pesquisa do Cepea com produtores e técnicos da região do Vale do São Francisco, constatou-se que as propriedades de pequeno porte foram as únicas, na safra 2008, que conseguiram rentabilidade positiva. Produtoras de médio e grande portes obtiveram resultado negativo naquela temporada, apesar de terem maior eficiência comercial.

(SV - Agência IN)