Em média, renda norte-americana recuou 1,8% em 2009

S O PAULO, 9 de agosto de 2010 - A renda pessoal norte-americana diminuiu em 2009 na maioria das áreas metropolitanas dos Estados Unidos (MSAs, na sigla em inglês), de acordo com estimativas divulgadas hoje pelo Escritório de Análise Econômica (BEA, na sigla em inglês) do Departamento do Comércio.

A renda pessoal recuou em 223 áreas e aumentou em 134 regiões, permanecendo inalterada em 9 MSAs. Em média, a renda caiu em 1,8% no ano de 2009, depois de ter subido 2,7% em 2008. Entretanto, a variação é bastante desigual entre todos os territórios. Em Jacksonville (Carolina do Norte) houve incremento de 14% à renda dos habitantes e retração de 7,1% em Naples, na Flórida.

A inflação, medida pelo índice nacional de preços para gastos com consumo pessoal, declinou 0,2% em 2009 ante 3,3% em 2008.

Embora a renda pessoal tenha crescido em 134 MSAs, na maioria dos casos, este crescimento representa aumento nas receitas com origem em transferência (benefícios de seguro-desemprego, por exemplo). Apenas em 57 áreas efetivamente obtiveram aumento real do lucro líquido dos trabalhadores em 2009. Na maioria das 57 MSAs onde o lucro líquido aumentou, os ganhos foram concentradas no setor governamental. o avanço do salário dos militares foi particularmente forte em 7 dos 10 MSAs com o mais rápido crescimento nos rendimento pessoal em 2009: Jacksonville e Fayetteville, Carolina do Norte; Manhattan, Kansas; Elizabethtown, Kentucky; Lawton, Oklahoma; Clarksville, Tennessee, e Killeen, Texas.

Apenas em cinco MSAs (Kennewick, Washington; Cumberland, Maryland; Morgantown, West Virginia, Cape Girardeau, Missouri, e Ithaca, Nova York;) o setor privado contou com a maioria dos ganhos em 2009.

(SV - Agência IN)