Demanda por carne suína cresce no Brasil

S O PAULO, 6 de agosto de 2010 - A demanda de carne suína está apresentando crescimento acelerado em 2010. Em São Paulo, o comércio está acontecendo em volumes estáveis, mas em valores maiores se comparados com o mesmo período do mês anterior. Segundo a Associação Paulista dos Criadores de Suínos (APCS), houve comercialização 13.010 suínos, com preços variando entre R$ 50,00 e R$ 52,00 a arroba o equivalente a R$ 2,66 e R$ 2,77 o quilo do suíno vivo, respectivamente.

Em Minas Gerais, por exemplo, a grande procura pela carne suína resultou no aumento da cotação de venda por quilo, que passou mais de 12 semanas sendo comercializada a R$ 2,80 o quilo. A mudança de mercado proporcionou aos produtores da região um aumento de R$ 0,10 no quilo do suíno vivo que está sendo vendido a R$ 2,90.

Em Santa Catarina, o momento é de aumento da demanda de suínos, com a oferta bastante ajustada, segundo a Associação Catarinense dos Criadores de Suínos (ACCS). Com o quilo do suíno vivo sendo comercializado a R$ 2,35, a expectativa é de sustentação dos preços para os próximos dias, mas há expectativa de alta ainda em agosto. Já no Rio Grande do Sul, o valor máximo atingido na venda do quilo do suíno vivo foi de R$ 2,30, mantendo a estabilidade do mês anterior, segundo informações da Associação dos Criadores de Suínos do Rio Grande do Sul (Acsurs).

(Redação - Agência IN)