CTEEP investe R$ 7,4 milhões contra queimadas

S O PAULO, 9 de agosto de 2010 - A Companhia de Transmissão de Energia Elétrica Paulista (CTEEP) (TRPL3; TRPL4) investirá, este ano, mais R$ 7,4 milhões em procedimentos de prevenção às queimadas próximas às linhas de transmissão no interior de São Paulo.

A iniciativa pretende alertar a população sobre os danos que o fogo na mata pode causar à rede elétrica, pois atinge cabos elétricos de alta tensão, causando curto-circuito e, consequentemente, o imediato corte do fornecimento de energia. Esta é a nona campanha da CTEEP nesse sentido, sendo que, em 2009, ocorreram 70 % menos acidentes resultantes de queimadas, em comparação com os dois anos anteriores.

O aporte deste ano é para ações de conservação e respeito às faixas de servidão e conscientização da sociedade, como forma de prevenir riscos de desligamentos nos sistemas elétricos no Estado de São Paulo.

Com o clima seco, ventos constantes e poucas chuvas, e em decorrência da prática comum de queima da palha da cana-de-açúcar antes da colheita, os incêndios em áreas verdes são frequentes nesta época do ano, causando inúmeros prejuízos ambientais e econômicos.

As chamas, bem como o calor e a fuligem, atingem o sistema de transmissão e locais no entorno às linhas de transmissão e, com isso, cresce o risco de interrupção de energia elétrica. Isso significa perda para as atividades socioeconômicas de cidades inteiras ou diversas regiões, uma vez que o sistema elétrico nacional está quase totalmente interligado. Há também os impactos negativos no meio ambiente, causados pelo fogo fora de controle, como poluição, extinção de animais, queima de reservas ecológicas, entre outros.

Por isso, a CTEEP realiza, anualmente, inspeções aéreas em 13 mil quilômetros de linhas e terrestres em três mil quilômetros para determinar quais áreas serão roçadas com o objetivo de conservar as faixas de transmissão e diminuir a incidência de propagação do fogo provenientes das queimadas em plantações. A maior parte dos serviços de conservação das faixas é realizada antes do período de seca, que se estende de abril até novembro.

A CTEEP também dará continuidade à ação de aproximação das usinas e geradores de cana-de-açúcar por meio de visitas, palestras e campanha publicitária educativas para alertar sobre os riscos e problemas que as queimadas podem provocar.

(Redação - Agência IN)