Commodities afetam bolsas europeias

S O PAULO, 18 de agosto de 2010 - Apesar de indicadores positivos na Europa, os principais índices acionários da região fecharam em baixa, afetados pelas ações das empresas do setor de commodities. Ao final do pregão, o índice FTSE-100, de Londres, caiu 0,89%, aos 5.302 pontos. O CAC-40, de Paris teve desvalorização de 0,41%, aos 3.647 pontos e o DAX, de Frankfurt, recuou 0,32% aos 6.186 pontos.

A agenda econômica do dia trouxe indicadores positivos do velho continente. A atividade da indústria de construção na zona do euro, tanto no setor público como privado, cresceu 2,7% no mês de junho de 2010, em comparação com o mês anterior. Em maio, a produção registrou queda de 0,7%. Em relação ao mesmo mês do ano passado, o indicador aumentou 3,1%.

Além disso, o Banco da Inglaterra (BoE, na sigla em inglês) decidiu, por oito votos contra um, manter a taxa básica de juros do Reino Unido em 0,5% ao ano. A comissão também manteve o estoque de compras de ativos financiados mediante a emissão de reservas dos bancos centrais em 200 bilhões de libras esterlinas.

No entanto, o desempenho dos índices foi afetado pelas mineradoras e petrolíferas. Um dia após a Potash ter recusado a oferta de aquisição feita pela BHP Billiton, os papéis desta caíram 3,44%, em Londres. Seguindo a mesma tendência, as ações da British Petroleum (BP) tiveram perdas de 2,55% e as da Anfogasta recuo de 1,15%.

Por fim, o BoE sinalizou para melhora no mercado financeiro no Reino Unido e na zona do euro. Segundo a entidade, o desempenho positivo dos bancos nos testes de estresse e a alteração do pacote de reforma da liquidez contribuíram para fortalecimento econômico, uma vez que foi reduzida a perspectiva de deterioração bancária.

(Redação - Agência IN)