Bolsas de NY fecham em queda pressionadas por dados de emprego

S O PAULO, 6 de agosto de 2010 - O mercado de trabalho norte-americano mostrou-se fortemente deteriorado nesta sexta-feira, após a divulgação do payroll - principal indicador dos EUA na semana-, aguardado com ansiedade pelos investidores. Diante de números ruins dos postos de trabalho, ao final dos negócios, em Nova York, o índice Dow Jones Industrial Average caiu 0,20%, aos 10.653 pontos. O S&P 500 perdeu 0,37%, aos 1.121 pontos. E na bolsa eletrônica, o índice composto Nasdaq retraiu 0,20%, aos 2.288 pontos.

Os principais índices acionários de Wall Street abriram o pregão em franco declínio, após a divulgação do payroll - relatório composto por três indicadores chave, a taxa de desemprego, variação da folha pagamentos e os postos dos setores público e privado - todos apontados como essenciais, neste momento da economia dos EUA, para avaliar os rumos da recuperação do país.

De acordo com o documento, a taxa de desemprego veio estável em julho, a 9,5% ante os 9,6% de junho; a economia do país fechou 131 mil postos de trabalho no mês passado, sendo que foram cortadas 143 mil do setor público e criadas 71 mil vagas no segmento privado, ambos em julho frente a junho.

"Os dados de emprego de hoje não agradaram. Os investidores observaram, principalmente, as informações do setor privado pois o número geral, apesar de ter vindo com queda quase duas vezes maior à prevista [ recuou 131 mil quando se aguardava perdas de 65 mil], inclui a retirada das vagas que o governo havia admitido para o Censo. Assim, o dado total apresenta-se com pequeno desequilíbrio", avaliou Paulo Hegg, da Um Investimentos.

Com os resultados, os investidores buscaram segurança e elevaram a procura por títulos estrangeiros e o ouro. Além disso, o payroll foi responsável por enfraquecer os papéis das empresas varejistas. Ao final do pregão, as ações das principais varejistas norte-americanas ficaram em terreno negativo, mesmo aquelas que apresentaram ótimos balanços durante a semana. A Target Corp. recuou 1,11%, a JC Penney perdeu 1,40%, a Macy's retraiu 1,7%, a Limited Brands desceu 0,76%, a Hot Topic desvalorizou 1,01%, a Abercrombie & Fitch caiu 1,42% e a Aeropostale decresceu 4,06%.

Pouco antes do término da sessão, o Federal Reserve divulgou que o crédito ao consumidor nos Estados Unidos teve retração de US$ 1,3 bilhão em junho, passando de US$ 2,419 trilhões, em maio, para US$ 2,418 trilhões. O dado veio melhor que o esperado por analistas, que estimavam recuo de US$ 5 bilhões no crédito ao consumidor.

(Sérgio Vieira - Agência IN)