Bolsas de valores não definem tendência

SÃO PAULO, 23 de agosto de 2010 - Após abrirem em alta, as principais bolsas de valores mundiais operam sem tendência única, com os investidores ampliando onda de pessimismo em relação à economia norte-americana, que demonstra sinais de recuperação fraca.

Nos Estados Unidos, Wall Street segue em baixa. Apesar do índice da atividade manufatureira de Chicago ter retornado à sua média histórica de zero em julho, ante resultado negativo de 0,70 ponto em junho, a informação não foi o suficiente para gerar ânimo. Segundo analistas, a situação do país ainda carece cuidados, principalmente no setor de mão de obra de atividade. Além disso, no último final de semana, foi anunciado o fechamento de quatro bancos pequenos na região.

Na Europa, o movimento de volatilidade prevaleceu, mas ao final da sessão, as principais praças acionárias da região finalizaram com ganhos. O índice FTSE-100, de Londres, cresceu 0,76%, aos 5.234 pontos. O CAC-40, de Paris teve valorização de 0,77%, aos 3.553 pontos e o DAX, de Frankfurt, subiu 0,10% aos 6.010 pontos. Os agentes acompanharam hoje que o Índice Gerentes de Compras (PMI, na sigla em inglês) do setor de serviços na zona do euro caiu para 55,6 pontos em agosto e o no setor manufatureiro recuou para 55 pontos. Na Alemanha, o mesmo indicador do setor de serviços subiu para 58,5 pontos em agosto, no entanto, no segmento manufatureiro, o indicador desceu para 58,2 pontos.

Por aqui, o Ibovespa segue atrelado às bolsas norte-americanas, e instantes atrás perdia 0,15%. As ações da Vale penalizam o índice acionário, com recuo de mais de 1%.

Na renda fixa, a curva de juros registra estabilidade, diante da projeção da Selic estável para 2010, segundo apontou o boletim Focus. O contrato de Depósito Interfinanceiro (DI) com vencimento em janeiro de 2011, apontava taxa anual de 10,67%. O boletim Focus revelou ainda aumento na projeção de crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) para este ano, para 7,10%. E no câmbio, o dólar comercial encerrou a primeira etapa dos negócios em alta, vendido a R$ 1,76.

(Redação - Agência IN)