Qualidade de crédito do consumidor recua 0,3%

SÃO PAULO, 26 de julho de 2010 - Quanto maior, melhor a qualidade de crédito, portanto menor é a probabilidade de inadimplência, caso este consumidor venha a requerer crédito - registrou recuo de 0,3% no segundo trimestre de 2010, atingindo o valor de 80,3, segundo o Indicador Serasa Experian da Qualidade de Crédito do Consumidor, que avalia, numa escala de 0 a 100, a qualidade de crédito do consumidor .

Segundo os economistas da Serasa Experian, este recuo é justificado pelo aumento acelerado do endividamento dos consumidores, especialmente a partir de meados do ano passado, estimulado pelas condições de crédito mais favoráveis (juros mais baixos e prazos mais longos), pela evolução do emprego e pelas medidas de isenções tributárias em determinados segmentos de bens duráveis, tornando atraente ao consumidor a aquisição destes bens via financiamentos.

Contudo, tal evolução do endividamento não foi acompanhada, na mesma proporção, pelos incrementos observados na renda. Este fato contribuiu para a redução da qualidade de crédito do consumidor (aumento do risco de inadimplência), verificado no segundo trimestre de 2010.

Vale a pena notar que apesar do recuo detectado no segundo trimestre, o Indicador Serasa Experian da Qualidade de Crédito do Consumidor ainda permanece em nível superior ao observado nos meses imediatamente anteriores à eclosão da crise financeira internacional (quarto trimestre de 2008), atingindo, neste segundo trimestre de 2010, a segunda maior cifra desde o terceiro trimestre de 2008.

(MLC - Agência IN)