Dados dos EUA norteiam mercado nesta segunda-feira

SÃO PAULO, 26 de julho de 2010 - O primeiro dia da semana promete alavancar ganhos nas principais bolsas mundiais, com os investidores repercutindo o teste de estresse dos bancos europeus, divulgado na última sexta-feira, e expectativa com a divulgação de dados importantes nos Estados Unidos.

Segundo José Raymundo de Faria Junior, diretor técnico da Wagner Investimentos, o grande dado que vai sair nos EUA é a venda de casas novas. "Se este numero vier em linha com o previsto e se os balanços a serem divulgados também e não surpreenderem o mercado, as bolsas podem subir", declarou.

Na Europa, apesar de abertura em alta, as principais bolsas da região seguem ritmo de volatilidade, e instantes atrás recuavam. O índice FTSE-100, de Londres, recuava 0,02%, aos 5.311 pontos, o CAC-40, de Paris, tinha perdas de 0,31%, aos 3.595 pontos. E o DAX, de Frankfurt, retraia 0,25% aos 6.150 pontos. Em dia de agenda fraca, os investidores operam com cautela.

Ainda no velho continente, a companhia anglo-holandesa do segmento de saúde, Reckitt Benckiser, anunciou nesta segunda-feira que obteve lucro líquido de 380 milhões de libras no segundo trimestre de 2010, alta de 22,6% ante o resultado reportado no mesmo período do ano anterior, quando somou 310 milhões de libras.

Já na Ásia, os mercados acionários fecharam em alta, em um dia marcado pelo sentimento de alívio em relação à divulgação dos testes de estresse realizados pelos bancos europeus que, na última semana, geraram certo temor mundo afora. Diante disto, o euro subiu e contribuiu para os negócios no mercado.

Ainda por lá, o superávit da balança comercial japonesa registrou crescimento para 687 bilhões de ienes no mês de junho, frente 320,9 bilhões de ienes de maio. As exportações apresentaram um crescimento 27,7%, enquanto as importações aumentaram 26,1% no mês de junho. Em Seul, o índice Kospi subiu 0,63% para 1.769,07 pontos, enquanto que em Tóquio, o índice Nikkei 225 subiu 0,77%, para 9.503,66 pontos. Já em Xangai, o índice Xangai Composto avançou 0,65%, para 2.588,68 pontos, e por fim, em Hong Kong, o índice Hang Seng avançou 0,12%, para 20.839,91 pontos.

Nos Estados Unidos, investidores aguardam a publicação sobre a venda de imóveis novos, a atividade econômica de Chicago e de Dallas. "Esses dados podem movimentar as negociações em Wall Street, já que ainda vive-se sob incerteza com relação à economia do país" disse João Pedro Brugger, analista da Leme Investimentos.

Por aqui, o destaque da semana será a ata do Copom, que repercutirá a alta na taxa de juros e dará mais explicações a respeito do aumento de 0,50 ponto percentual. Na agenda interna, foi divulgado o boletim Focus. As apostas dos analistas para a Selic deste ano caíram para 11,75% ante os 12% da semana anterior. Em relação ao Produto Interno Bruto (PIB) em 2010 ficou estável em 7,20%.

(Niviane Magalhães - Agência IN)