Testes de estresse de bancos europeus afetam Ibovespa

SÃO PAULO, 23 de julho de 2010 - A divulgação dos testes de estresse dos bancos europeus, que ocorre hoje, afeta os negócios do Ibovespa. Além disso, em um dia de agenda vazia, a atenção dos agentes volta-se ao resultado das instituições financeiras do velho continente. Há pouco, o índice acionário tinha queda de 0,07%, aos 65.701 pontos. O giro financeiro da bolsa estava em R$ 1,819 bilhão.

Para Álvaro Bandeira, diretor da Ágora Corretora, os investidores aguardam com ansiedade a divulgação dos resultados dos testes. "O mercado está oscilando muito na sessão de hoje. Isso é reflexo da espera pelos resultados. Somente após a divulgação é que as bolsas definirão um caminho mais certo para o final dos negócios", pontuou.

O desempenho das blue chips apresentava números diversos. As ações da Petrobras (PN) tinham queda de 0,54%. Já as da Vale (PNA) caíam 0,43%. Segundo Bandeira, o recuo nos papéis da mineradora é em função de um movimento de ajustes.

No cenário externo, o dia é de agenda fraca. Com poucos indicadores econômicos relevantes, o foco fica por conta da divulgação de balanços corporativos. Hoje, a Kimberly Clark anunciou aumento de 21,6% no lucro líquido do segundo trimestre de 2010, somando US$ 523 milhões contra US$ 430 milhões apontados no mesmo período de 2009. E a Ford lucrou US$ 2,599 bilhões no segundo trimestre de 2010, ante US$ 2,261 bilhões registrados em igual época do ano passado.

Na Europa foi revelado que o Produto Interno Bruto (PIB) do Reino Unido cresceu 1,1% no segundo semestre de 2010, valor superior às expectativas dos economistas, que esperavam alta de 0,6%. Em relação ao mesmo período do ano passado, o PIB britânico avançou 1,6%. Economistas projetavam acréscimo de 1,1%.

E em meio a temporada de balanços destaque para o resultado trimestral da Scania. A companhia reportou lucro líquido de 2,372 bilhões de coroas suecas (US$ 324 milhões) no segundo trimestre de 2010, revertendo assim prejuízo de 150 milhões (US$ 2,045 milhões) apontado no mesmo período de 2009.

(Humberto Domiciano - Agência IN)