Teste de estresse não é divisor de águas para economia

SÃO PAULO, 23 de julho de 2010 - A primeira leitura do resultado do teste de estresse - que reprovou apenas sete dos 91 bancos analisados na Europa - é bastante positiva, segundo Silvio Campos Neto, economista do Banco Schain. Após a divulgação do resultado, os principais índices acionários de Wall Street, assim como o Ibovespa, firmaram tendência positiva.

Entretanto, o economista ressaltou que, os dados não foram detalhados por instituição o que deixa dúvidas sobre a credibilidade do levantamento. "O resultado veio melhor do que o esperado, e , até por isso, pode passar a impressão de que não foi muito rigoroso", avaliou Campos Neto, acrescentando que o teste ainda não pode ser considerado um divisor de águas na economia da região.

No mesmo sentido, André Perfeito, economista da Gradual Corretora, considerou que "em tese, o resultado é bom, mas que ainda é preciso avaliar os critérios adotados. "O documento é bastante extenso e será avaliado pelo mercado ao longo do final de semana, veremos seus impactos sobre os negócios, de fato, na próxima semana."

"Ao menos na primeira impressão, me parece que as instituições foram realmente colocadas sob forte estresse. Se essa for a conclusão, teremos viés bastante positivo para a semana", disse, acrescentando que os índices futuros europeus apontam cenário positivo para segunda-feira.

(Carina Urbanin - Agência IN)