Mais cinco dissidentes cubanos chegam à Espanha

SÃO PAULO, 23 de julho de 2010 - Mais cinco dissidentes cubanos, libertados pelo governo de Havana, chegaram nesta sexta-feira em Madri com suas famílias, completando o grupo de 20 ex-presos políticos que viajaram para a Espanha.

Os dissidentes Jorge Luis Gonzalez, Blas Giraldo Reyes, José Ubaldo Izquierdo, Jésus Mustafa e Antonio Diaz desembarcaram de dois voos comerciais provenientes de Havana no aeroporto de Madri-Barajas.

Eles foram hospedados com suas famílias em um hotel da cidade de Alcorcon, ao sul de Madri, onde já estão outros quatro ex-prisioneiros que chegaram esta semana à Espanha.

Após uma mediação sem precedentes realizada pela Igreja Católica cubana e pela diplomacia espanhola com o presidente Raúl Castro, Cuba anunciou no início de julho a libertação progressiva, em um período de quatro meses, de 52 prisioneiros de um grupo de 75 condenados em 2003 por atividades contra o regime comunista.

Além dos 20 que escolheram ir à Espanha, uma parte dos presos indicou que não quer deixar a ilha, enquanto outros expressaram o seu desejo de viver nos Estados Unidos, que abrigam uma comunidade de 1,5 milhão de pessoas de origem cubana.

Dos cinco que chegaram nesta sexta-feira, um deles, José Ubaldo Izquierdo, pretende viajar para o Chile, que aceitou recebê-lo com sua família.

Dos 20 dissidentes que chegaram à Espanha com seus parentes, sete já estão instalados em centros de acolhida de várias cidades espanholas e dois devem seguir rumo a Miami.

Madri indicou esta semana que os dissidentes cubanos na Espanha podem optar pelo status de refugiados políticos ou de "proteção internacional" e viver em Madri se assim desejarem.

(Redação com AFP - Agência IN)