Alta no preço do café não chega ao produtor capixaba

SÃO PAULO, 23 de julho de 2010 - A escassez de chuvas no Espírito Santo no início de 2010 ainda se reflete no setor cafeeiro capixaba. Como o grão não se desenvolveu suficientemente, a produção perdeu tanto em quantidade e como em qualidade. O reflexo será sentido pelo consumidor, que deve enfrentar alta de 12% no preço da bebida, como tem anunciado o Sindicato das Indústrias de Torrefação e Moagem de Café do Estado do Espírito Santo (Sincafé), valor que não é repassado ao produtor rural.

"Perdemos cerca de 30% de nossa colheita da última safra por conta da falta de chuva. O preço da saca de café hoje, não cobre nem o custo da produção, que cresceu aproximadamente 30% em relação a 2009. Valor decorrente da elevação do preço da mão de obra, dos insumos e dos investimentos em tecnologias para a melhoria da produção. A situação é realmente preocupante", comenta o presidente da Comissão Técnica de Café da Federação da Agricultura e Pecuária do Espírito Santo (Faes), José Umbelino de Castro.

(Redação - Agência IN)