Produção industrial retoma crescimento, diz CNI

SÃO PAULO, 25 de junho de 2010 - A produção industrial voltou a crescer em maio revela a Sondagem Industrial, divulgada nesta sexta-feira pela Confederação Nacional da Indústria (CNI). Depois de cair de 62,9 pontos para 51 pontos em abril, o indicador de evolução da produção aumentou para 54,9 pontos em maio. A Sondagem mostra ainda que a economia está crescendo sem colocar em risco a estabilidade dos preços, observa o gerente executivo da Unidade de Pesquisa da CNI, Renato da Fonseca.

Isso porque, desde janeiro deste ano os estoques se mantêm próximos ao nível planejado pelas empresas. O indicador do estoque efetivo com relação ao planejado ficou em 49,7 pontos em maio, ante os 48,7 pontos registrados em abril. "Se a demanda não conseguisse acompanhar a produção, os níveis de estoques estariam mais baixos do que o esperado", explica Fonseca.

Outro dado que confirma o crescimento sem pressão inflacionária é o do uso da capacidade instalada. O indicador de utilização da capacidade instalada em relação ao planejado pela indústria ficou em 50,3 pontos em maio. Em abril foi de 50 pontos. Os indicadores da Sondagem Industrial variam de zero a cem pontos. Valores acima de 50 pontos são positivos.

A pesquisa revela ainda que o mercado interno é o maior responsável pelo crescimento da economia neste ano. "O nosso crescimento depende do nosso mercado", reforça Renato da Fonseca. Os empresários estimam que a demanda interna continuará aquecida nos próximos seis meses.

Em junho, o indicador de expectativa quanto à demanda futura ficou em 63,4 pontos, superior à média histórica de 59,4 pontos. As perspectivas para as exportações são menos favoráveis. Entretanto, continuam positivas e alcançaram 52,2 pontos em junho, praticamente o mesmo de maio, quando foi de 52 pontos.

O indicador de expectativa de compra de matérias-primas para os próximos seis meses alcançou 61,7 pontos em junho, pouco inferior aos 62,2 pontos de maio, mas acima da média histórica de 55,6 pontos. A Sondagem Industrial de maio foi feita com 1.275 empresas, sendo 724 pequenas, 357 médias e 194 grandes. Os dados foram coletados entre 31 de maio e 22 de junho de 2010.

(Redação - Agência IN)