Com PIB dos EUA, pessimismo deve prevalecer

SÃO PAULO, 25 de junho de 2010 - Entre os principais índices acionários do mundo deverá prevalecer o movimento negativo nesta sexta-feira, com os investidores repercutindo dados de peso sobre a economia norte-americana, que vieram abaixo do esperado. Instantes atrás, foi revelado que o PIB dos Estados Unidos avançou 2,7% no primeiro trimestre deste ano, ante os três meses imediatamente anteriores, segundo a terceira prévia do dado. O indicador veio abaixo do esperado por analistas, que estimavam crescimento de 3,5%.

Entretanto, os agentes aguardam ainda dados sobre o consumo pessoal norte-americano e a confiança do consumidor.

Na Ásia, as bolsas fecharam sem definir tendência. Em Seul, o índice Kospi caiu 0,58% para 1.729,84 pontos. Em Tóquio, o índice Nikkei 225 caiu 1,92%, para 9.737,48 pontos. E em Hong Kong, o índice Hang Seng recuou 0,21% para 20.690,79 pontos. Em sentido oposto, na Bolsa de Xangai, o índice Xangai Composto recuou 0,54% para 2.552,82 pontos.

Por lá, vale destacar que hoje o Banco Central da China fixou um valor de câmbio do iuane frente ao dólar em seu nível mais alto em anos, num momento em que a China é alvo de pressões internacionais para que valorize sua moeda antes da cúpula do G20, que começa hoje.

Na Europa, prevalece o movimento vendedor. Há pouco, o índice FTSE-100, de Londres, caía 0,16%, aos 5.092 pontos, o CAC-40, de Paris, recuava 0,43%, aos 3.539 pontos. E o DAX, de Frankfurt, desvalorizava 0,44%, aos 6.087 pontos.

No cenário interno, o Ibovespa iniciou há pouco a sessão com perdas de 0,12%, aos 63.860 pontos. Vale destacar que os negócios devem ser reduzidos hoje no País, em função do jogo da seleção brasileira contra Portugal, pela Copa do Mundo de Futebol, às 11 horas. Apesar do jogo, os investidores deverão manter-se atentos aos dados do cenário externo, com a BM&FBovespa operando atrelada aos índices norte-americanos.

(Carina Urbanin - Agência IN)