Obama e Medvedev se encontram em clima cordial

SÃO PAULO, 24 de junho de 2010 - Durante encontro nesta quinta-feira, na Casa Branca, os presidentes Barack Obama e Dmitri Medvedev fizeram brincadeiras sobre o famoso telefone vermelho da época da Guerra Fria, substituído, agora, pelo Twitter e almoçaram cheesebúrgueres num fast-food.

Ao receber seu "amigo" na Casa Branca, Obama qualificou Medvedev de parceiro "sólido" e "confiável", e enumerou os sucessos da política externa de ambos os países nos últimos meses, desde a votação sobre o Irã e a Coreia do Norte nas Nações Unidas até a conclusão de um novo tratado Start de desarmamento nuclear.

Também afirmou, em entrevista conjunta à imprensa, que ia acelerar o diálogo sobre o ingresso de Moscou na Organização Mundial do Comércio (OMC), garantindo que a "Rússia pertence à OMC". Agradeceu a Medvedev por ter solucionado um conflito comercial entre ambos os países sobre as exportações de aves americanas.

O presidente Obama aproveitou a oportunidade para anunciar que uma empresa estatal russa compraria 50 aviões Boeing avaliados em US$ 4 bilhões, um fato que poderia criar até 44 mil postos de trabalho na economia americana.

Depois da entrevista à imprensa, os dois dirigentes deixaram a pé a Casa Branca para visitar a Câmara de Comércio, localizada a apenas duas ruas de lá.

Aí participaram de reunião com empresários de ambos os países, num momento em que o presidente russo pretende atrair investidores para ajudar a desenvolver um setor de alta tecnologia no país, semelhante ao que prospera em Silicon Valley (Califórnia, oeste).

O presidente russo visitou a sede do Twitter e abriu uma conta em nome do Kremlin, que já contava com mais de 20 mil seguidores nesta quinta-feira. "Eu também tenho uma conta e, talvez, possamos pôr um ponto final nos telefones vermelhos que ficaram tanto tempo por aqui", brincou Obama.

Antes, os dois presidentes foram almoçar num fast-food do sul de Washington, para onde seguiram na limusine presidencial. "Almocei com o presidente Barack Obama num local interessante, tipicamente norte-americano. Não sei se foi bom para nossa saúde, mar era muito gostoso, e pude sentir o espírito da América", contou Medvedev.

(Redação com AFP - Agência IN)