Nota Fiscal Paulista atinge R$ 3,1 bilhões em prêmios

SÃO PAULO, 24 de junho de 2010 - A Nota Fiscal Paulista bateu novo recorde no mês de junho, ao atingir R$ 3,1 bilhões em créditos e prêmios distribuídos desde sua implantação, em outubro de 2007. Esta marca foi celebrada nesta quinta-feira, durante a entrega dos prêmios do sorteio especial do Dia dos Namorados pelo governador Alberto Goldman e pelo secretário da Fazenda, Mauro Ricardo Costa.

O 19º sorteio trouxe também uma novidade: pela primeira vez uma entidade de assistência social e de saúde está entre os ganhadores dos prêmios principais, com o terceiro prêmio. O primeiro prêmio ficou com um morador de Boituva e o segundo com um da capital.

O engenheiro agrônomo Rodrigo Campos Pifano, de Boituva, recebeu o cheque simbólico de R$ 200 mil das mãos do governador. Ele foi o grande vencedor desta extração, que distribuiu R$ 17,3 milhões. Pífano, que concorreu nesse sorteio com dez bilhetes eletrônicos, afirmou que sempre tentou guardar algum dinheiro na poupança para garantir o futuro de sua família e, por isso, vai deixar o valor aplicado. O prêmio de R$ 120 mil foi para o psicólogo Francisco de Assis Rodrigues, morador do Parque Ipê, na Zona Oeste da capital.

A Irmandade da Santa Casa de Misericórdia de São Paulo ganhou o prêmio de R$ 80 mil na extração especial do Dia dos Namorados.

Neste 19° sorteio, além do prêmio de R$ 80 mil, a entidade teve ainda outros 1.855 bilhetes eletrônicos premiados. Receberá, portanto, prêmios que totalizarão R$ 100.820,00. Nos 10 sorteios em que a entidade participou, ela acumulou mais de R$ 277,8 mil em prêmios. Com os créditos acumulados, a Irmandade já recebeu do programa Nota Fiscal Paulista cerca de R$ 870 mil.

Há pouco mais de um ano, em maio de 2009, a Nota Fiscal Paulista foi ampliada para as entidades de assistência social e de saúde. Desde então elas podem receber doações de notas, créditos, e ainda participar dos sorteios, contanto que estejam registradas junto à Secretaria de Assistência e Desenvolvimento Social. Nesse primeiro ano de participação, elas acumularam mais de 10 milhões de notas fiscais registradas e mais de R$ 13,5 milhões em créditos.

(Redação - Agência IN)