Febraban estima PIB em 7,1% ao final de 2010

SÃO PAULO, 23 de junho de 2010 - Em pesquisa de projeções macroeconômicas e expectativas de mercado divulgada nesta quarta-feira, a Federação Brasileira de Bancos (Febraban) estimou o crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) total para 7,1% em 2010. No próximo ano, este avanço deve ser menor, situando-se em 4,4%.

Setorialmente, o produto interno bruto da indústria esperado para este ano é de 9,7%, enquanto que o de serviços deve ficar em 5,5%. Para 2011, e mantendo o ritmo de queda, a estimativa da entidade é de que este percentual fique em 4,9% e 4,3%, respectivamente.

A produção industrial para 2010, segundo a Febraban, deve ficar em 11,1%. Já o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) e o Índice Geral de Preços ao Mercado (IGP-M) devem finalizar o ano em 5,5% e 8,9%, enquanto a taxa Selic estimada para este e o próximo ano deve se manter em 11,75% a.a.

Para 2010, a balança comercial brasileira deve girar em torno de US$ 15 bilhões. Contudo, para o próximo ano, a entidade espera que este montante caia para US$ 6,1 bilhões. Com relação ao volume de reservas internacionais, é esperado para 2010 um total de US$ 256,9 bilhões, valor pouco inferior aos US$ 261,3 bilhões estimados para o próximo ano.

(Redação - Agência IN)