Ministro britânico anuncia reforma do sistema regulador

SÃO PAULO, 17 de junho de 2010 - O ministro britânico das Finanças, o conservador Georges Osborne, anunciou nesta quarta-feira uma ampla remodelação do sistema de regulação financeira criado pelos trabalhistas e qualificado de ineficiente durante a crise econômica.

Em seu primeiro discurso anual na Mansion House, no coração da City londrina, Osborne anunciou o fim do atual "sistema tripartite", pelo qual as competências da regulação financeira são compartilhadas entre o Banco da Inglaterra (BoE), a autoridade reguladora de mercados (FSA) e o ministério das Finanças.

Segundo o plano desenhado por Osborne, a atual autoridade reguladora (FSA) será substituída por um organismo vinculado ao Banco da Inglaterra, encarregado de supervisionar as empresas financeiras, incluindo bancos e sociedades de crédito imobiliário.

Outros dois organismos serão criados no Banco da Inglaterra, encarregados de vigiar as ameaças à estabilidade econômica e financeira, e de proteger os consumidores.

A transição para este novo sistema de regulação estará concluída em 2012, segundo o ministro.

"O coração da crise foi um aumento rápido e insustentável da dívida, que nosso sistema regulador e macroeconômico não soube identificar, e muito menos prevenir", destacou Osborne. "Quando veio o golpe, ninguém sabia quem era o responsável".

O atual sistema foi criado em 1997, pelo trabalhista Gordon Brown, então ministro das Finanças, e depois premier entre junho de 2007 e maio de 2010.

Osborne considerou que o novo sistema marca "um acordo mais justo, com os bancos apoiando a população, no lugar do socorro popular aos bancos".

(Redação com AFP - Agência IN)