Governo britânico aumenta poderes do Banco da Inglaterra

Agência AFP

LONDRES - A Grã-Bretanha remodelará seu sistema de regulação financeira dando novos poderes ao Banco da Inglaterra (BoE) e eliminando a autoridade reguladora dos mercados (FSA), acusada de ineficiência durante a crise financeira.

O novo ministro das Finanças, o conservador Georges Osborne, anunciou em um discurso, na noite de quarta-feira, que o Banco da Inglaterra terá competência para regular entidades financeiras individuais, além de suas atribuições para supervisionar o estado geral da economia.

A Autoridade de Serviços Financeiros (FSA, da sigla em inglês), duramente criticada por não ter previsto a devastadora crise, desaparecerá, e seus poderes serão divididos entre o BoE e dois órgãos que serão criados.

Esses dois organismos, que serão criados dentro do BoE, ficarão encarregados de vigiar as ameaças à estabilidade econômica e financeira e proteger os consumidores.

Osborne anunciou assim o fim do atual sistema tripartite - mediante o qual o BoE, a FSA e o Ministério das Finanças repartiam as competências de regulação financeira - criado em 1997 pelo então ministro das Finanças trabalhista e posteriormente primeiro-ministro, Gordon Brown.