Volatilidade faz bolsas dos EUA fecharem em direções opostas

SÃO PAULO, 16 de junho de 2010 - Mais uma vez a volatilidade persistiu e os principais índices acionários de Wall Street fecharam sem direção definida, mesmo com indicadores positivos da economia norte-americana. Desta vez, os ajustes ganharam espaço e a decisão da British Petroleum (BP) de suspender o pagamento de dividendos impactaram no mercado.

Ao final dos negócios, em Nova York, o índice Dow Jones Industrial Average subiu 0,05%, aos 10.409 pontos. O S&P 500 perdeu 0,06%, aos 1.114 pontos. E na bolsa eletrônica, o índice composto Nasdaq fechou estável, aos 2.305 pontos.

A produção industrial norte-americana subiu 1,2% em maio deste ano, na comparação com o mês anterior. Na variação anual, o avanço foi de 7,6%. Além disso, os pedidos semanais de hipotecas nos Estados Unidos tiveram alta de 17,7% na semana encerrada no dia 11 de junho, em relação a semana anterior.

Na opinião de André Perfeito, economista da Gradual Investimentos, os indicadores mostraram recuperação da economia norte-americana. "No geral as notícias do dia foram boas, os dados do mercado imobiliário vieram bons, o que sinaliza melhora no setor. Além disso, o nível de atividade corrente da economia não registra recuos há bastante tempo", pontuou.

Por outro lado, o grupo de petróleo britânico BP anunciou que não pagaria mais dividendos a seus acionistas este ano, depois de reunião dos dirigentes da empresa com o presidente dos Estados Unidos Barack Obama na Casa Branca.

Para completar, as financeiras hipotecárias norte-americanas Fannie Mae e Freddie Mac, que nos últimos anos acumularam perdas apesar da ajuda federal, anunciaram nesta quarta-feira, em separado, que se retiraram da cotação na bolsa. Perfeito entende que o fato não alterou o humor dos investidores. "Já era planejado. As empresas já haviam sido assumidas pelo governo e o restante já tinha derretido", ponderou.

(Humberto Domiciano - Agência IN)