Bolsas de valores sobem apesar de dados ruins

SÃO PAULO, 15 de junho de 2010 - Mesmo com indicadores econômicos abaixo do previsto por analistas, as principais bolsas de valores mundiais encerraram com ganhos. Segundo alguns analistas, os investidores continuam repercutindo os números positivos da China, deixando a cautela em segundo plano,

Com isso, na Europa, os índices acionários tiveram um dia de ganhos, apesar dos dados ruins no velho continente, como a queda do sentimento econômico na zona do euro e na Alemanha. Ao final do pregão, o índice FTSE-100, de Londres, subiu 0,30%, aos 5.217 pontos, o DAX, de Frankfurt, ganhou 0,82%, aos 6.175 pontos e o CAC-40, de Paris, teve valorização de 0,98%, aos 3.661 pontos.

No mesmo sentido, as bolsas dos Estados Unidos acabaram em terreno positivo, com os principais índices da região marcando alta superior a 2%. Em Nova York, o índice Dow Jones Industrial Average avançou 2,10%, aos 10.404 pontos. O S&P 500 subiu 2,35%, aos 1.115 pontos. E na bolsa eletrônica, o índice composto Nasdaq ganhou 2,76%, aos 2.305 pontos.

Na Argentina, o Índice Merval, da Bolsa de Valores de Buenos Aires, teve crescimento de 1,30%, aos 2.312 pontos.

E no Brasil, o Ibovespa acompanhou o bom humor dos investidores mundo afora e finalizou com valorização de 1,43%, aos 64.442 pontos. O giro financeiro da bolsa fechou em R$ 3,742 bilhões. As commodities influenciaram no desempenho do pregão.

Ainda internamente, na renda fixa, a curva de juros registrou poucos negócios e se ajustou para cima. O contrato de Depósito Interfinanceiro (DI) com vencimento em janeiro de 2011, o mais líquido, apontou taxa anual de 11,23%. No câmbio, o dólar comercial fechou em queda, vendido a R$ 1,79.

E por último nas commodities, os preços do petróleo subiram refletindo a desvalorização da moeda norte-americana frente ao euro. Com isso, a cotação do barril de petróleo do tipo WTI, com vencimento em julho, cresceu 2,4% para US$ 76,94 na Bolsa de Mercadorias de Nova York (NYMEX, sigla em inglês). O barril do tipo Brent, com vencimento em julho, teve acréscimo de 1,3%, cotado a US$ 76,20 no ICE Exchange de Londres.

(Redação - Agência IN)