Livro Bege não traz novidades, ressalta Leme Investimentos

SÃO PAULO, 9 de junho de 2010 - O Livro Bege do Federal Reserve (Fed, o banco central norte-americano), relatório elaborado pelos doze escritórios regionais da entidade monetária, não trouxe nenhuma novidade, segundo avaliação de João Pedro Brugger, analista da Leme Investimentos.

O documento apontou que a atividade econômica melhorou, desde o último relatório, em todos os distritos - apesar de muitos terem reportado que o ritmo de crescimento foi moderado.

Além disso, o Fed ressaltou ainda que os gastos dos consumidores e a atividade turística aumentaram, contribuindo para a modesta expansão da economia. Os gastos das empresas também subiram, em geral, devido a emprego e capital, entretanto, as companhias norte-americanas reduziram os investimentos em estoque.

Por setor, os serviços não-financeiros, as manufaturas e os transportes apresentaram melhorias graduais. Já a atividade imobiliária residencial, pivô da crise, foi impulsionada em muitos distritos pelo prazo final em abril do crédito fiscal a consumidores domiciliares.

"O Livro Bege não trouxe nada de novo uma vez que foi relatado a contínua recuperação da economia norte-americana, o que todos já sabiam. Os próprios dados de atividade divulgados recentemente já mostravam esta situação", acrescentou o analista da Leme Investimentos.

(Déborah Costa - Agência IN)