Índice de produção cai em 7 dos 14 locais em abril

SÃO PAULO, 9 de junho de 2010 - Os índices regionais da produção industrial apontaram recuo em 7 dos 14 locais investigados, estabilidade em um local e expansão nos demais, em abril deste ano, ante março, em dados ajustados sazonalmente, segundo informou hoje o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatísca (IBGE).

De acordo com a pesquisa, a perda mais acentuada foi registrada pelo Paraná (-14,7%). Amazonas (-4,2%), Rio de Janeiro (-3,4%), Pernambuco (-2,6%), Espírito Santo (-1,9%) e Rio Grande do Sul (-1,1%) também registraram quedas superiores à média global (-0,7%), enquanto a Bahia (-0,3%) teve recuo menor que a média.

Em sentido oposto, o maior crescimento da produção industrial ficou com Goiás (4,5%), seguido por Ceará (2,5%), Pará (1,3%), Minas Gerais (0,8%), São Paulo (0,5%) e Santa Catarina (0,1%). A região Nordeste (0,0%) repetiu o patamar do mês anterior.

Já no confronto com abril de 2009, todos os 14 locais registraram crescimento. As expansões mais acentuadas e acima da média nacional (17,4%) ocorreram no Amazonas (34,1%), Espírito Santo (29,8%), Goiás (27,9%), Minas Gerais (25,0%), Bahia (24,0%), Pernambuco (23,6%), região Nordeste (20,5%) e São Paulo (17,5%).

No acumulado nos quatro primeiros meses de 2010, frente a igual período do ano anterior, todos os locais também mostraram crescimento na produção. Com avanços acima dos 18,0% registrados na indústria nacional, situaram-se Espírito Santo (40,3%), Amazonas (32,7%), Goiás (26,9%) e Minas Gerais (25,1%).

Da mesma forma, todos os 14 locais mostraram aceleração do ritmo produtivo na passagem do último quadrimestre de 2009 para o primeiro de 2010, sempre em comparação com iguais períodos do ano anterior, com destaque para o ganho do Amazonas, que passou de 1,4% no último quadrimestre de 2009 para 32,7% nos quatro primeiros meses deste ano, Espírito Santo (de 11,1% para 40,3%), Minas Gerais (de 1,2% para 25,1%), Goiás (de 5,1% para 26,9%) e São Paulo (de 1,0% para 18,0%).

(CSU - Agência IN)