GM inicia obras na fábrica de Gravataí

SÃO PAULO, 9 de junho de 2010 - A General Motors do Brasil iniciou oficialmente, nesta quarta-feira, as obras de expansão do Complexo Industrial Automotivo de Gravataí (Ciag), no Rio Grande do Sul.

A ampliação, a segunda desde que a fábrica foi inaugurada, em julho de 2000, permitirá o aumento de 65% da atual capacidade instalada da unidade, elevando-a de 230 mil para 380 mil veículos por ano, três vezes maior que a inicial. A unidade gaúcha é uma das mais modernas e produtivas entre as fábricas da GM no mundo.

O projeto de ampliação contempla investimentos da ordem de R$ 2 bilhões, sendo R$ 1,4 bilhão utilizado na adequação e na modernização da linha de montagem da unidade gaúcha para a produção de dois novos modelos integrantes da família de veículos Onix, destinados ao mercado brasileiro e eventualmente à exportação.

Os demais R$ 600 milhões serão investidos em outras operações da GM no Brasil, em São Caetano do Sul, nos centros de design e engenharia - incluindo laboratórios e o Campo de Provas - no desenvolvimento dos novos modelos a serem produzidos em Gravataí, programados para chegar ao mercado a partir de 2012.

O total de R$ 2 bilhões do projeto Onix está inserido em um montante superior a R$ 5 bilhões que a empresa está investindo desde 2008, o que permitirá a renovação total da sua linha de veículos Chevrolet até 2012; a modernização das fábricas e o aumento da capacidade produtiva, além da nacionalização de peças com fornecedores brasileiros.

"Temos um compromisso firme com o Brasil, pois entendemos que a economia brasileira cresce de forma sustentável. Isso, sem dúvida alguma, dá suporte ao nosso plano de investimentos, que permitirá a renovação do portifólio Chevrolet, com o objetivo de oferecer ao consumidor brasileiro os melhores veículos, com design moderno, tecnologia de ponta, qualidade e segurança", destaca Jaime Ardila, presidente da General Motors do Brasil e Mercosul.

José Carlos Pinheiro Neto, vice-presidente da GM do Brasil, por sua vez, acentua que "nossa estratégia é a de concentrarmos investimentos em tecnologia, novos produtos e modernização das nossas unidades, pois acreditamos no grande potencial de crescimento do mercado brasileiro de veículos, que vem registrando sucessivos recordes de vendas nos últimos anos".

(Redação - Agência IN)