ACSP questiona medida do Banco Central

SÃO PAULO, 9 de junho de 2010 - Para a Associação Comercial de São Paulo (ACSP) a medida do Banco Central (BC) de subir a taxa Selic para 10,25% ao ano gera dúvida "se pode contribuir de forma positiva para o empresário e para o consumidor, que terão que arcar com o aumento dos juros sobre a dívida pública", questionou Alencar Burti, presidente da ACSP e Federação das Associações Comerciais do Estado de São Paulo (Facesp).

O BC anunciou nesta noite elevação de 0,75 ponto percentual (p.p.) da taxa. A autoridade monetária ressaltou em nota que o aumento ocorreu para ajustar as condições monetárias da economia brasileira.

(Redação - Agência IN)