Foi um Pibão, diz Paulo Bernardo

Agência Brasil

BRASÍLIA - O governo terá que refazer as contas e elevar a projeção do Produto Interno Bruto (PIB) a soma de bens e serviços produzidos no país - para 6%, depois do resultado de hoje que mostrou um crescimento de 9% no PIB do primeiro trimestre em comparação ao mesmo período do ano passado.

A opinião do ministro do Planejamento, Paulo Bernardo, foi divulgada em nota distribuída hoje pela assessoria de imprensa. Ele voltou a destacar as preocupação do governo que, não quer travar o crescimento, da economia, mas manter um crescimento sustentável.

O que o governo almeja é que tenhamos um crescimento na casa dos 5%, mas para este ano teremos que refazer as contas para 6%. Está difícil dar hoje menos que 6% , diz o ministro na nota.

Paulo Bernardo destacou que o crescimento do PIB, de 2,7% anunciado hoje, é resultado da estratégia de crescimento adotada pelo governo federal. Foi um Pibão! A economia já estava pronta para crescer e o resultado é fruto das políticas de governo .

Na nota, o ministro enfatiza o crescimento da construção civil e da indústria, principalmente na área de bens de capital (máquinas e equipamentos) e que o resultado se deve a políticas como a desoneração de bens de capital e financiamentos para a indústria como o PSI . Além disso, ele destaca o aprofundamento das desonerações como no caso dos materiais de construção, e o aumento do crédito.

Na nota, o ministro admite que, mesmo com a boa notícia, o governo está alerta e precisa tomar todo o cuidado porque a crise no mercado internacional ainda não acabou. Mas temos a confiança dos agentes econômicos. O retorno dos investimentos está muito forte .