Vale fecha contratos para terceiro trimestre

Jornal do Brasil

DA REDAÇÃO - O diretor de Ferrosos da Vale, José Carlos Martins, informou terça-feira que a mineradora já fechou os contratos de preço para o minério de ferro no terceiro trimestre do ano e apresentou aos clientes. Martins disse que os preços oferecidos para o período de julho a setembro representam uma média entre março e maio, em entrevista à imprensa em Xangai.

O diretor da Vale, contudo, demonstrou preocupação de que as siderúrgicas chinesas possam descumprir contratos de compra de minério de ferro se os preços da commodity no mercado à vista caírem abaixo dos valores definidos trimestralmente.

É uma possibilidade, mas espero que elas não façam isso porque temos contratos, temos um compromisso de longo prazo, e um compromisso de longo prazo tem de valer para ambos os lados afirmou o executivo.

A Vale estava pedindo um aumento de 23% no preço do minério de ferro para o terceiro trimestre, segundo fontes do setor, elevando o valor da commodity para US$ 160 a tonelada ante um preço atual no mercado a vista de US$ 150.

As siderúrgicas chinesas foram acusadas de descumprir contratos anuais no segundo semestre de 2008, quando os preços no mercado à vista recuaram abaixo dos valores definidos em contratos benchmark, pela primeira vez, como resultado da crise financeira internacional.

O fracasso na manutenção dos contratos foi decorrente do colapso no sistema anual de definição de preços do minério de ferro, pelo qual as siderúrgicas negociam um preço válido para todo o ano com as mineradoras, substituído por um ajuste trimestral de acordo com o mercado.

A Vale já substituiu o preço referencial anual por um mecanismo com base em índices em que os preços mudam a cada três meses, provocando reclamações de siderúrgicas chinesas sobre o controle da indústria exercido por Vale e pelas australianas Rio Tinto e BHP Billiton, que controlam juntas cerca de três quartos do mercado internacional global de minério de ferro.

Mas o presidente da Vale, Roger Agnelli, na mesma conferência, insistiu que oferta e demanda são os responsáveis pela alta do preço.

A Vale não está determinando os preços; quem está determinando os preços é o mercado disse Agnelli. O mercado é tão dinâmico que ninguém foi capaz de continuar com o sistema de benchmark. complementou.

Martins explicou que os clientes podem escolher o índice que preferem usar no sistema de preços trimestrais.