Indicadores deixam bolsas da Europa em direções opostas

SÃO PAULO, 1 de junho de 2010 - A divulgação de indicadores econômicos diversos fez com que os principais índices acionários europeus encerrassem a terça-feira sem direção definida. Ao final dos negócios, o índice FTSE-100, de Londres, caiu 0,56%, aos 5.159 pontos. Já o DAX, de Frankfurt, ganhou 0,28%, aos 5.981 pontos. O CAC-40, de Paris, por sua vez, desvalorizou 0,13%, aos 3.503 pontos.

O Índice dos gerentes de compras (PMI, sigla em inglês) do setor manufatureiro da zona do euro caiu para 55,8 pontos em maio em relação a estimativa que era de 55,9. O indicador também registrou baixa contra os 57,6 pontos de abril, consolidando o terceiro mês consecutivo de queda.

O mesmo indicador, no entanto da atividade industrial da Alemanha, recuou para 54,8 pontos em maio de 2010, contra uma leitura de 61,5 pontos no mês anterior. Já as vendas nos varejo alemão recuaram em abril, 3,1% em termos reais e 1,8% em termos nominais. O número de desempregados na Alemanha registrou em maio um retrocesso de 0,4 ponto frente ao mês anterior, alcançando 7,7% da população ativa.

O índice de desemprego registrado, em abril, na zona do euro ficou em 10,1%, frente 10% de março desse ano, taxa praticamente inalterada na comparação.

Por outro lado, o índice dos gerentes de compras (PMI, na sigla em inglês) do setor industrial do Reino Unido, permaneceu estável aos 58 pontos no mês de maio, mantendo o nível mais alto desde setembro de 1994.

O Produto Interno Bruto (PIB) da Suíça expandiu 2,2% no primeiro trimestre deste ano em relação ao mesmo período do ano anterior, impulsionado pelas exportações, que subiram apesar da força do franco suíço em relação ao euro.

(Redação - Agência IN)