Governo eleva a meta para as exportações

Jornal do Brasil

DA REDAÇÃO - A meta para as exportações brasileiras deste ano foi elevada pelo governo, de US$ 168 bilhões para US$ 180 bilhões uma alta de 17,6% em relação às vendas externas do ano passado. O secretário de comércio exterior do Ministério do Desenvolvimento, Welber Barral, justificou a estimativa maior em função do bom comportamento das exportações em maio e do aumento do saldo comercial no acumulado dos cinco primeiros meses do ano.

No mês passado, as vendas externas somaram US$ 17,702 bilhões, o melhor resultado em valor desde outubro de 2008, quando haviam somado US$ 18,512 bilhões. A previsão é que as exportações mantenham um patamar alto nos próximos meses.

Segundo Barral, a meta poderia ser um pouco mais ambiciosa, mas o Ministério decidiu ser mais cauteloso para aguardar o desenrolar da crise europeia e os possíveis efeitos na balança comercial. Preferimos aguardar os impactos da crise europeia sobre a demanda internacional , disse.

A balança comercial marcou superávit de US$ 3,443 bilhões em maio. O valor do superávit é o maior verificado desde junho do ano passado, que foi de US$ 4,604 bilhões, segundo o Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC).

Nas cinco semanas do mês, houve resultado superavitário nas quatro primeiras, com destaque para o saldo do período de 24 a 30 de maio, positivo em US$ 1,483 bilhão. Na última semana do mês, com um dia útil, houve déficit, de US$ 55 milhões.

O desempenho da balança comercial no mês passado foi o melhor, por ora, neste calendário. Em abril, o superávit comercial foi de US$ 1,283 bilhão. O início de 2010 foi marcado por um déficit comercial, de US$ 170 milhões.