BNDES investe R$ 3,6 milhões em obras de importante museu do RJ

SÃO PAULO, 28 de maio de 2010 - O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) aprovou apoio financeiro não reembolsável no valor de R$ 3,65 milhões para o projeto de modernização do Museu Histórico Nacional (MHN), localizado no Rio de Janeiro. Os recursos, oriundos do Fundo Cultural do Banco, serão investidos em ações de conservação e adequação das galerias de exposições permanentes e temporárias. A instituição é uma das mais importantes na cidade.

O apoio se destinará à segunda fase de restauração e modernização do MHN, que já obteve recursos do BNDES em 2005 para a execução da primeira etapa de obras nas galerias de exposição. Em 1998 e 1999, o BNDES também participou da restauração da Casa do Trem, que compõe o conjunto arquitetônico do museu.

O projeto atual tem como objetivos restaurar seis galerias de exposição, três delas relacionadas às exposições temporárias e três às exposições permanentes, e implantar novos sistemas de climatização e segurança nestas áreas.

As ações envolvem obras civis; implantação dos sistemas elétrico, hidráulico, de iluminação cênica, museográfico e de segurança; e aquisição de equipamentos, como aparelhos de ar condicionado. Serão gerados aproximadamente 200 empregos diretos e indiretos na execução do restauro da edificação e na gestão dos espaços físicos do museu.

Com o término da segunda fase, o projeto de modernização das instalações do MHN estará concluído e as áreas destinadas às exposições permanentes e temporárias estarão adaptadas aos conceitos atuais da museologia. O intuito é criar a infraestrutura necessária para abrigar adequadamente o acervo de obras de arte do museu, visando o aprimoramento funcional e de segurança do prédio.

(Redação - Agência IN)