PR recorrerá da punição dada a Garotinho

SÃO PAULO, 27 de maio de 2010 - O secretário-geral do Partido da República (PR), Adroaldo Garani, disse que o partido recorrerá da decisão do Tribunal Regional Eleitoral do Rio de Janeiro (TRE-RJ) de tornar inelegível o ex-governador Anthony Garotinho. Ele é o pré-candidato da sigla ao governo do estado.

O TRE decidiu hoje tornar Garotinho inelegível sob a acusação de uso indevido dos meios de comunicação social. O tribunal também cassou a mulher do ex-governador, Rosinha Garotinho, então candidata à prefeitura e hoje prefeita de Campos, no norte do estado. O TRE entendeu que Garotinho usou indevidamente a emissora de rádio O Diário, em 2008, para fazer propaganda irregular para Rosinha.

"Nós respeitamos as decisões da Justiça. Afinal, vivemos numa democracia. Mas vamos recorrer ao Tribunal Superior Eleitoral", disse Garani.

O tribunal também resolveu tornar inelegível, por três anos, o ex-prefeito de Campos Arnaldo Vianna (1998 a 2005), por abuso de poder político e de autoridade, nas mesmas eleições municipais de 2008. Vianna é acusado de contratar funcionários terceirizados pela prefeitura, que na época apoiava sua candidatura a prefeito, para trabalhar em sua campanha. Ele ainda pode recorrer ao TSE. As informações são da Agência Brasil.

(Redação - Agência IN)