Estudo mostra condições das escolas rurais

SÃO PAULO, 19 de maio de 2010 - A Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA) divulga amanhã (20) pesquisa inédita que revela a situação alarmante enfrentada pelos alunos do ensino fundamental que frequentam escolas de ensino básico do interior do País.

É o Estudo Nacional das Escolas Rurais, realizado pelo Ibope e Instituto Paulo Montenegro, contratado pela Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), que mostra dados inquietantes: 70% das escolas não têm biblioteca, 76% ainda utilizam mimeógrafo e 66% não têm computador.

Foi realizado um detalhado mapeamento da situação do ensino oferecido em escolas multisseriadas de áreas rurais em dez unidades da Federação: BA, DF, MG, MT, PA, PE, PR, RJ, RS, e TO. Em cada uma das cinco regiões do Brasil foram escolhidos dois Estados, aquele com o melhor resultado na Prova Brasil e o Estado com o pior resultado. Com isso foi possível obter uma detalhada fotografia da educação básica oferecida no meio rural, revelando atrasos e descaso.

Enquanto as cidades vivem os efeitos positivos da popularização dos recursos da informática, a pesquisa realizada pelo Ibope identificou que a escola rural brasileira é um lugar onde o antiquado mimeógrafo ainda é um dos mais importantes instrumentos de apoio pedagógico. Em muitas situações, as crianças frequentam escolas sem bibliotecas, esgoto ou energia elétrica.

"O que temos no meio rural são escolas esquecidas. E sem a educação não se constrói desenvolvimento, não há nenhuma perspectiva de futuro", antecipou a senadora Kátia Abreu, presidente da CNA.

(Redação - Agência IN)