Aversão a risco após restrições alemãs faz dólar disparar

SÃO PAULO, 19 de maio de 2010 - O anúncio de medidas para regulamentar o sistema financeiro alemão trouxe ainda mais pessimismo aos mercados, desencadeando um forte movimento de aversão ao risco. Os resultados foram acentuadas perdas nas bolsas de valores e valorização em escala global do dólar. No fim dos negócios, por aqui, a moeda norte-americana subiu 1,38%, a R$ 1,84 na venda, pressionada também pelo leilão de compra de última hora do Banco Central (BC).

Segundo analistas da SLW corretora, a falta de fluxo financeiro novo, com investidores estrangeiros queimando posições e os locais operando em cima de alarmes de stop loss pesa sobre os mercados. "Enquanto os representantes da Europa não anunciarem medidas para conter a queda especulativa do euro e dar segurança de que medidas importantes estão sendo adotadas para conter a crise da Europa, os mercados globais terão novos movimentos de volatilidade", comentam. No caso específico da Bovespa, os preços das ações já estão sendo apontados como verdadeiras pechinchas no contexto global de bolsas de valores.

Numa tentativa de conter a especulação com os papéis e reduzir a volatilidade, o governo da Alemanha decidiu proibir a venda a descoberto das ações de dez dos principais bancos no país e dos Credit Default Swaps (CDS) de bônus soberanos da zona do euro até março de 2011. "A regra trouxe mais especulações no mercado e maior aversão ao risco, com os analistas avaliando que a medida na verdade quer encobrir alguma coisa pior", destaca Inês Filipa, economista chefe da ICap Brasil.

(Simone e Silva Bernardino - Agência IN)