Lula conversa com primeiro-ministro da Grécia sobre crise

Agência Brasil

BRASÍLIA - Se a economia crescer 6% neste ano, a arrecadação será estável está assegurada, na avaliação do secretário da Receita, Octacílio Cartaxo.

Segundo ele, se for considerada a arrecadação até agora, já se confirma a tendência de crescimento no recolhimento de impostos entre 10% e 11% no primeiro semestre. Cartaxo não informou a projeção para a arrecadação entre julho e dezembro deste ano.

- A arrecadação não é linear. Cada mês traz suas especificidades, mas medindo o primeiro quadrimestre, temos um crescimento de 10,94%.

Cartaxo lembrou que o crescimento em abril já desconsiderou os incentivos do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) para automóveis e eletrodomésticos da linha branca (geladeiras, fogões e máquinas de lavar roupa). Ele disse ainda que a arrecadação de abril reflete o bom momento da economia.

Na manhã desta terça-feira, dia 18, a Receita informou que a arrecadação de impostos e contribuições federais no mês passado foi de R$ 70,906 bilhões, recorde para meses de abril. Na comparação com abril de 2009, houve aumento de 16,75%, valor já atualizado pela inflação.

Em termos nominais (sem considerar a inflação) o crescimento foi de 22,89%. No ano, o total arrecadado chega a R$ 256,889 bilhões, 18,11% a mais do que em igual período do ano passado. Se for ajustado pela inflação o crescimento é de 12,52%.