Confederação cobra royalties para todos os municípios

SÃO PAULO, 18 de maio de 2010 - Paulo Ziulkoski, presidente da Confederação Nacional dos Municípios (CNM), afirmou hoje que a distribuição de royalties da exploração de petróleo na camada de pré-sal para estados e municípios "será a medida mais justa", pois atualmente a arrecadação que soma entre R$ 8 e R$ 10 bilhões por ano só vai para cinco estados e 29 municípios.

Os repasses, segundo o presidente não são feitos de forma harmônica. Ele disse que, entre os 29 municípios que recebem os royalties, um recebeu no ano passado R$ 500 milhões enquanto Vitória, capital do Espírito Santo, um dos estados produtores de petróleo, ficou com apenas R$ 0,43.

Paulo Ziulkoski falou na abertura da 13ª Marcha a Brasília em Defesa dos Municípios e reclamou da falta de diálogo do Congresso Nacional com os representantes municipais.

O presidente reclamou que Michel Temer, presidente da Câmara dos Deputados, (PMDB-SP) foi convidado para participar do encontro, que reúne cerca de 2,5 mil prefeitos em Brasília, mas "não compareceu, nem mandou dizer por quê".

Ziulkoski pediu aos prefeitos que façam pressão para que a Emenda 29, que destina recursos para a saúde seja aprovada rapidamente no Congresso. As informações são da Agência Brasil.

(Redação - Agência IN)