Dólar sobe a R$ 1,81, com foco ainda na Europa

SÃO PAULO, 17 de maio de 2010 - Os investidores seguem com foco na Europa e amenizando os efeitos que o maior rigor fiscal imposto em alguns países tenha sobre a economia da região, operam menos avessos ao risco e retomam as carteiras aproveitando boas oportunidades.

Nos mercados, destaque para o setor financeiro. Empresas de energia e telecomunicações operam em alta e mineradoras também registram ganhos, mesmo com a queda do preço dos metais no mercado internacional. Na Europa, as bolsas sobem, enquanto que em Wall Street, os índices mostra votatilidade. Acompanhando este cenário, há pouco, o dólar comercial subia 0,44%, a R$ 1,81 na compra e R$ 1,812 na venda. O enfraquecimento do euro também influenciava o movimento. A moeda única atingiu a menor cotação em quatro anos.

"A semana tem indicadores importantes nos EUA, mas o foco do investidor é a Europa, portanto os dados econômicos poderão ter pouca influência no mercado acionário global", destaca um operador.

Na pauta desta segunda-feira, a atividade manufatureira na região de Nova York indicou que as condições para os fabricantes melhoraram em maio pelo 10º mês consecutivo, embora a um ritmo mais lento que o registrado no mês de abril. O Índice de Atividade Manufatureira caiu para 19,1 no quinto mês de 2010.

(Simone e Silva Bernardino - Agência IN)