BNDES investe na construção de complexos de cinema

SÃO PAULO, 17 de maio de 2010 - O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) aprovou dois contratos de financiamento, via BNDES Procult, à Praia de Belas (Grupo GNC) e à Redecine SLZ para construção de complexos cinematográficos em Joinville (SC) (R$ 5 milhões), e São Luis (MA) (R$ 2,1 milhões), respectivamente.

A participação do Banco no projeto do Grupo GNC é de 89% e nos investimentos da Redecine SLZ, de 57%. O projeto de Joinville estima a criação de 30 empregos diretos e 70 indiretos, e o de São Luis, 38 empregos diretos e 60 indiretos quando os complexos de cinema começarem a operar.

O complexo cinematográfico de Joinville está sendo construído no Joinville Garten Shopping. Com inauguração prevista para maio, terá seis salas no padrão multiplex (uma delas com tecnologia 3D), capacidade total de 1.577 lugares, arquibancadas tipo stadium e tecnologia de som digital.

O complexo de São Luis ficará localizado no shopping center Rio Anil. Com inauguração prevista para junho, contará com seis salas de exibição no padrão multiplex, também com projetor 3D em uma delas, capacidade de 1.423 lugares, poltronas no formato stadium e som digital.

Atualmente, a distribuição geográfica das salas de exibição pelo território nacional está bastante concentrada; apenas cerca de 6% dos municípios brasileiros possuem cinemas. Joinville, que é a cidade mais populosa Estado, com cerca de 500 mil habitantes, possui apenas cinco salas de cinema, todas fora do padrão multiplex. São Luis, com cerca de 1 milhão de habitantes, conta com apenas um complexo cinematográfico.

Dessa forma, a implantação dos projetos possibilitará a expansão e a desconcentração do número de salas, além de modernizar o parque exibidor nacional. A relação habitantes/salas de cinema de Joinville reduzirá de 98 mil para 44,7 mil. Já em São Luis, a taxa cairá de 98,7 mil para 61,7 mil. Devido à demanda reprimida, os municípios possuem grande potencial de geração de receitas para o setor.

(Redação - Agência IN)