Bancos vão operar TEDs de R$ 3 mil a partir do dia 21

SÃO PAULO, 17 de maio de 2010 - Na sexta-feira 21 de maio, as transferências de recursos no Brasil vão ficar ainda mais ágeis, quando o limite mínimo acordado pelos bancos para as Transferências Eletrônicas Disponíveis (TEDs), ou cair para R$ 3 mil.

Transferências em apenas um dia nesse valor são raridade no mundo, o que torna o Sistema de Pagamentos Brasileiro (SPB), cuja reforma foi liderada pelo Banco Central do Brasil (Bacen), um paradigma de excelência mundial, não só pela agilidade e universalidade, como pela segurança que confere ao sistema financeiro e seus usuários.

Apenas as TEDs lançadas juntamente com o novo SPB e ícone desse novo sistema, contabilizaram, em 2009, um total de R$ 10,4 trilhões. Antes do SPB, os clientes transferiam seus recursos usando cheques ou Documento de Crédito (DOC). O dinheiro, em geral, só ficava disponível, no mínimo, em um dia útil, após a compensação tradicional. Havia, ainda, o risco de haver a devolução do cheque por falta de fundos. Com a TED, o valor passou a ser creditado na conta do favorecido e fica disponível para uso assim que o banco destinatário recebe a mensagem de transferência.

O BC regulamenta e monitora o SPB e é o operador do Sistema de Transferência de Reservas (STR), o sistema que faz a liquidação financeira interbancárias de todas as operações realizadas no Sistema Financeiro Nacional, em tempo real e de forma segura. Essa liquidação é feita nas contas mantidas no BC - Reservas Bancárias dos bancos ou Contas de Liquidação das câmaras e demais instituições autorizadas a funcionar pelo BC-. Assim, quem tem conta no BC, além dos bancos, como as corretoras, distribuidoras, cooperativas de crédito, também podem passar e receber TED.

(Redação - Agência IN)