Wall Street fecha estável, mas dúvidas sobre Europa persistem

Agência AFP

NOVA YORK - A Bolsa de Nova York fechou sem direção definida nesta terça-feira, em uma sessão volátil marcada por dúvidas em relação ao plano de emergência aprovado na Europa, depois da euforia de segunda-feira. O Dow Jones caiu 0,34%, mas o Nasdaq subiu 0,03%.

Segundo dados definitivos de fechamento, o Dow Jones Industrial Average perdeu 36,88 pontos, indo para 10.748,26 pontos, enquanto o Nasdaq, composto especialmente por empresas do setor de tecnologia, subiu 0,64 ponto, para 2.375,31 pontos.

O índice ampliado Standard & Poor's 500 teve queda de 0,34% (3,94 pontos), para 1.155,79 pontos.

"O mercado está se recuperando. O volume de operações foi moderado, isso facilita o movimento dos índices tanto em um sentido como no outro", explicou Scott Marcouiller, da Wells Fargo Advisors.

A sessão foi marcada pela incerteza em relação ao plano de emergência aprovado na Europa para enfrentar a crise fiscal, que na segunda-feira foi recebido com euforia pelos mercados de ações.

Alguns investidores se interrogavam sobre a pertinência de "resolver o problema da dívida soberana, criando mais dívida", segundo Patrick O'Hare, do site de análises Briefing.com, outros se perguntavam sobre a ausência de detalhes sobre a aplicação do plano.

"Não devemos ficar surpresos, o mesmo ocorreu quando o plano de resgate do sistema financeiro foi aprovado" nos Estados Unidos na primavera de 2008, afirmou Scott Marcouiller.

O mercado foi freado até o final da sessão, pouco depois do anúncio da renúncia do primeiro-ministro britânico, Gordon Brown, um fator que adicionou incerteza aos investidores, disse Art Hogan, da Jefferies.

A tendência do mercado era, no entanto, "positiva" segundo Hogan, que destacou a recuperação registrada pelos índices durante a manhã.

Segundo Evariste Lefeuvre, da Natixis, o mercado de ações está atualmente mais dirigido à "microeconomia (ajuste de custos de trabalho, fusões e aquisições), à divulgação de resultados (das empresas) e ao crescimento dos países emergentes mais do que à reorganização institucional da Europa".

O mercado obrigatório também fechou sem direção. O rendimento dos títulos do Tesouro de 10 anos ficou em 3,535% contra 3,539% na noite de segunda-feira, e os títulos de 30 anos fecharam a 4,422% contra 4,410%. O rendimento das obrigações evolui no sentido oposto a seus preços.