Bolsas europeias fecham em direções opostas

SÃO PAULO, 11 de maio de 2010 - As dúvidas quanto à implementação de pacote financeiro de ajuda aos países europeus deixou os principais índices acionários do continente em direções opostas nesta terça-feira.

Ao final do pregão, o índice FTSE-100, de Londres, recuou 0,99%, aos 5.334 pontos, o DAX, de Frankfurt, subiu 0,33%, aos 6.037 pontos e o CAC-40, de Paris, desvalorizou 0,73%, aos 3.693 pontos.

Para Silvio Campos Neto, economista do Banco Schahin, o mercado ainda espera por detalhes do pacote de ? 750 bilhões anunciado no domingo. "Há a necessidade de explicações, como o plano será implementado, quais serão as medidas de austeridade fiscal adotadas e quais as condições necessárias para a liberação do dinheiro. Essas perguntas precisam ser respondidas", destacou.

Outro fator que influenciou os negócios nas bolsas na sessão de hoje foi, segundo Campos Neto, o ajuste dos ganhos de ontem. "Houve devolução de parte dos ganhos da sessão de segunda-feira e durante o dia o desempenho foi tranquilo, principalmente pela ausência de fatos novos e da agenda vazia", concluiu o economista.

O governo grego pedirá à União Europeia (UE) e ao Fundo Monetário Internacional (FMI) a primeira parte no valor de ? 20 bilhões do pacote de ajuda prometido à Grécia para evitar a falência. O ministério enviará nesta terça uma carta à Comissão Europeia, ao Banco Central Europeu (BCE) e ao FMI pedindo que se ative o mecanismo elaborado pela zona do euro.

Além disso, o FMI anunciou hoje que a dívida pública alcançou o nível de alerta na maioria dos países europeus. O Fundo propõe esforços vigorosos para alcançar equilíbrio a médio prazo, apesar da moderada e desigual recuperação no continente.

(Humberto Domiciano - Agência IN)