Socorro para zona do euro leva alívio aos mercados e dólar cai

SÃO PAULO, 10 de maio de 2010 - Os investidores reagem à aprovação pela União Européia de um pacote de ajuda de ? 750 bilhões para evitar um contágio da crise grega nos demais membros da região e retomam as carteiras de risco. Instantes atrás, o dólar cedia 3,40%, vendido a R$ 1,788, enquanto as principais bolsas de valores mostram forte recuperação.

O anúncio de que o Banco Central Europeu (BCE) irá comprar títulos de dívidas soberanas dos países em dificuldades de se financiar é outra notícia positiva. Os BCs do Canadá, Inglaterra, Europeu, Suíço e americano irão restabelecer operações temporárias de swap em dólar.

Segundo Miriam Tavares, diretora de câmbio da AGK corretora, após os ajustes iniciais, a cautela e a volatilidade devem voltar a fazer parte dos negócios globais até que haja uma solução mais ampla para os problemas na Europa e que seja mais bem avaliada e operacionalizada as condições do empréstimo.

Na opinião de Miriam, os dados chineses que saem hoje à noite também serão importantes para a formação das expectativas dos agentes. Uma série de dados de atividade e inflação pode trazer de volta a discussão sobre novas medidas de aperto monetário no País, o que, se for o caso, pode frear um pouco os eventuais entusiasmos dos mercados.

"Assim, esperamos que em um primeiro momento, acompanhando os mercados externos, os preços dos ativos brasileiros também se recuperem das perdas da semana passada. No câmbio, o dólar deve voltar a operar no intervalo de R$ 1,76 a R$ 1,80, enquanto o Ibovespa deve voltar a oscilar entre os 65 e os 70 mil pontos, mais perto do piso ou do teto conforme o cenário externo esteja mais ou menos otimista", prevê a diretora.

(Simone e Silva Bernardino - Agência IN)