Medidas europeias aliviam tensões e dólar cai

SÃO PAULO, 10 de maio de 2010 - O câmbio doméstico opera com força nesta segunda-feira, refletindo a retomada do apetite por risco após consecutivos dias de tensão. No fim da manhã, a moeda norte-americana recuou 3,89%, a R$ 1,779 na venda.

A senha para a virada de humor dos mercados mundiais partiu do continente europeu. Neste domingo, a União Européia anunciou a criação de um fundo denominado de mecanismo de estabilização no valor de até ? 750 bilhões, com o objetivo de combater crises sistêmicas na região. O sistema será criado a partir da ampliação de responsabilidades de um fundo já mantido pela Comissão Européia até agora usado para o socorro só de países fora da zona do euro, que já dispõe em caixa de ? 60 bilhões. Além disso, Bancos Centrais da região iniciaram a compra de títulos soberanos dos países com as maiores dificuldades, ajudando a reduzir os prêmios de risco dos papéis.

Outra notícia positiva do final de semana é que o Fundo Monetário Internacional (FMI) aprovou o empréstimo de ? 30 bilhões para a Grécia, que se soma ao montante já aprovado pela União Européia de ? 80 bilhões (só a Alemanha deve emprestar ? 22 bilhões). Os recursos do FMI chegarão gradualmente, à medida que a Grécia cumprir as exigências.

Segundo especialistas, apesar de positiva, ainda fica a percepção de fragilidade da situação financeira de vários países, sugerindo que ajustes mais definitivos aos desequilíbrios fiscais serão inevitáveis no médio prazo. "Mas o cenário mais imediato deve mostrar acomodação das tensões na Europa", frisa um operador.

(Simone e Silva Bernardino - Agência IN)