Ecom Energia cresce 550% no primeiro trimestre

SÃO PAULO, 10 de maio de 2010 - As negociações de energia proveniente das Pequenas Centrais Hidrelétricas (PCHs) e de biomassa estão em crescimento no Brasil. Além de serem sustentáveis, permitem a redução significativa no custo de energia em relação ao mercado regulado. Com base nesse cenário, a comercializadora Ecom Energia anuncia expansão de 550% em sua atuação neste nicho energético no primeiro trimestre de 2010, em relação ao mesmo período do ano passado. Esse desempenho alcançado significa que a energia negociada saltou de 100 mil MWh para 650 mil MWh.

"Atualmente, o preço da energia incentivada, independente da fonte, está em torno de R$ 115,00 por MWh e apresenta-se mais atrativo do que era antes da crise econômica", afirma Márcio Sant'Anna, diretor da Ecom. Segundo o executivo, a procura por esse tipo de energia é maior entre grupos econômicos de grande porte, cujos contratos de compra de longo prazo, por exemplo, 10 anos, possibilitam preços ainda mais baixos na aquisição. Outro aspecto positivo é o desconto de até 100% obtido na Tarifa de Uso do Sistema de Distribuição (TUSD).

(Redação - Agência IN)