Analistas elevam para 6,26% projeção de alta do PIB em 2010

SÃO PAULO, 10 de maio de 2010 - A projeção dos analistas do mercado financeiro para o desempenho da economia brasileira melhorou nesta última semana, de acordo com o boletim Focus, divulgado hoje pelo Banco Central (BC).

Segundo o documento, a estimativa para o crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) em 2010 passou de 6,06% para 6,26%. Já para o próximo ano, a estimativa de crescimento ficou estável, em 4,50%, pela 22ª semana consecutiva.

Em relação à taxa básica de juros (Selic), os analistas mantiveram pela segunda semana seguida as apostas para a taxa básica de juros (Selic) deste ano em 11,75%. Já para o próximo ano, a expectativa avançou de 11,25% para 11,50%.

A estimativa de inflação (IPCA) para 2010 teve leve acréscimo, ao passar de 5,42%, para 5,50%. Para 2011, a taxa permaneceu em 4,80% pela quarta semana consecutiva.

A expectativa para a produção industrial deste ano avançou, de 9,54%, para 10,30% na última semana. Para 2011, a estimativa manteve-se em 5%, pela décima semana seguida.

A projeção para a taxa de câmbio em 2010 foi finalizada em R$ 1,80, enquanto que para 2011 a expectativa manteve-se em R$ 1,85.

A aposta para o saldo da balança comercial em 2010 cresceu de US$ 12,24 bilhões para US$ 13 bilhões. Para 2011, a projeção ficou estável em US$ 5 bilhões.

Para as transações correntes, (todas as operações do Brasil com o exterior) a projeção de déficit foi mantida em US$ 49,90 bilhões. Já para 2011, o prognóstico do déficit avançou de US$ 58 bilhões, para perdas de US$ 58,85 bilhões.

Os analistas mantiveram a projeção para o Investimento Estrangeiro Direto (IED) de 2010 (caracterizado pelo interesse duradouro do investimento na economia) em US$ 38 bilhões. Para o próximo ano, a projeção segue inalterada há 15 semanas, aos US$ 40 bilhões.

(Redação - Agência IN)