França 'totalmente de acordo' com a Alemanha em resposta à crise

Agência AFP

BRUXELAS - A França e a Alemanha estão "totalmente de acordo" sobre a resposta a ser dada à crise financeira com o objetivo de defender a zona do euro contra os especuladores, declarou neste domingo à noite o secretário de Estado francês de Relações Europeias, Pierre Lellouche.

"Esta noite, o presidente da República (Nicolas Sarkozy) chegou a um acordo total com a chanceler" alemã Angela Merkel, declarou à rede de televisão France 3 o secretário de Estado, que havia participado antes de uma reunião governamental em Paris convocada pelo chefe de Estado.

Nenhum comentário foi feito ao final desse encontro do qual participaram, principalmente, o primeiro-ministro François Fillon e os ministros das Relações Exteriores, Bernard Kouchner, e do Orçamento, François Baroin.

"Esperamos a implementação das iniciativas decididas pelos chefes de Estado esta noite (...) para que enfim tenhamos um sistema de defesa estabelecido contra a especulação dos mercados", acrescentou Pierre Lellouche, reconhecendo que a hora da verdade chegaria com a abertura das primeiras bolsas na Ásia.

Segundo uma fonte diplomática europeia em Bruxelas, a Alemanha propôs neste domingo um grande plano de ajuda financeira de 500 bilhões de euros associando Europa e FMI, que poderia ser utilizado pelos países da zona do euro em dificuldades na esperança de conter uma crise que ganha dimensões internacionais.